saude-pilula-anticoncepcional-20150709-001

O uso de anticoncepcionais afeta a fertilidade da mulher?

Postado em 28/04/2019 com Sem Comentários

Quando o assunto é fertilidade feminina, uma das dúvidas mais comuns em consultórios médicos diz respeito ao uso de anticoncepcionais. Afinal, o medicamento pode afetar as chances de uma gravidez futura? A resposta é NÃO. Os chamados anticoncepcionais ou pílulas não causam infertilidade, independentemente do tempo de uso. Porém, o remédio pode mascarar algumas alterações que levam à infertilidade e, por isso, muitas pacientes só descobrem os sintomas quando suspendem o uso do medicamento para tentar engravidar.

O anticoncepcional impede que o folículo ovariano que contém o óvulo se desenvolva e libere o gameta feminino. Em outras palavras, ele inibe momentaneamente a ovulação e, portanto, a fertilidade. Esse efeito não é permanente e pouco tempo após parar de usar o medicamento, a mulher que estiver saudável e em idade reprodutiva voltará a ovular normalmente e estará totalmente apta a ter filhos.

O que acontece em muitos casos é que os anticoncepcionais podem disfarçar os efeitos mais evidentes de alterações, como a dificuldade de ovulação, a endometriose e a síndrome dos ovários policísticos (SOP) entre outras, que afetam diretamente a fertilidade de milhares de mulheres. A recomendação para quem deseja ter filhos e tem histórico familiar dessas doenças, ou idade avançada, é procurar um médico para verificar seu potencial reprodutivo. “Nos casos em que há uma redução considerável de fertilidade, os tratamentos de reprodução assistida podem ser a opção mais eficaz para quem deseja engravidar”.

Outros mitos e verdades da fertilidade

A culpa da infertilidade é sempre da mulher?

Não. Isso é um mito muito comum na sociedade, mas 40% das causas de infertilidade são relacionados a fatores femininos, outros 40% são relacionados à causa masculina e os 20% restantes são relacionados à infertilidade combinada do casal.

O relógio biológico é o maior inimigo da fertilidade?

Sim, é verdade. Após os 34 anos, as chances de gravidez mensal começam a diminuir de forma acentuada, principalmente por causa da redução na qualidade dos óvulos.

É possível fazer fertilização in vitro depois de ter feito laqueadura?

Sim. Aliás, esta é praticamente a única forma de uma mulher que fez laqueadura engravidar, a menos que ela faça uma cirurgia de reversão da laqueadura. No entanto, as chances de restabelecimento total da fertilidade são menores do que nos casos de reversão da vasectomia, que é feita no homem. A fertilização in vitro só é possível após a laqueadura porque, neste procedimento, o óvulo é fecundado pelo espermatozoide fora do corpo da mulher, ao contrário do que acontece na inseminação artificial, em que a fecundação ocorre diretamente na tuba. Dessa maneira, o sucesso da fertilização vai depender apenas de fatores externos, ligados à idade da mulher, à qualidade dos óvulos e dos espermatozoides coletados, bem como do endométrio da paciente.

 

Fonte: www.segs.com.br

Deixe um comentário